segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Queria não sentir nada, queria ser alguém capaz de rir do sofrimento alheio. Queria machucar quem me machuca, queria ser má, muito má. Queria não sentir saudade, não amar, não sofrer. Queria ser de pedra, pisar no sentimento alheio, destruir corações, não amar ninguém além de mim mesma. […] Mas o problema é esse, eu só quero. Não consigo nem sequer arrancar flor de um jardim sem me sentir culpada,com raiva de mim mesma e com pena da pobre flor. A única pessoa que eu sei machucar aqui, sou eu mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário